26 de julho de 2011

Divagando...

Minha gente, voltei!

Estou de volta, depois de umas férias de pensar em emagrecer, em controlar alimentação, em malhar, nessas coisas.
E vou dizer? Engordei um pouco, uns 2kg (incluindo uma viagem a Salvador regada a comida, como sempre)
Mas vou dizer também: me fez bem. Me fez sair dessa "agonia", me fez relaxar, me fez comer sem precisar me preocupar com isso. 

É importante dizer: quando estou fora do controle não saio atacando qualquer coisa. Simplesmente como o que tenho vontade. E, devido à minha boa educação alimentar, (educação, aquela de casa, e não reeducação alimentar, que depende só de mim), eu como de tudo, gosto de tudo, sou louca por saladas, sopas, coisas saudáveis. 

Não sei quanto tempo durou essas "férias", talvez 3 ou 4 semanas. Mas me fez bem.

Estive pensando nos prazeres que sinto, o prazer de comer sem pensar em nada, e no prazer de me sentir "magra", "menor", "cabendo numa calça". Apesar de muita gente conseguir colocar na balança e escolher um deles, eu não sei se acerto fazer isso. Claro, é óbvio que me sentir magra é muito bom. Mas controlar a alimentação, pensando que uma hora vai valer a pena, é muito chato. Não sei colocar na balança.
Percebam: não estou escolhendo nada, não estou achando nada. Não tenho uma posição sobre isso. Tô só divagando.

Um amigo meu me fez uma pergunta interessante, que me fez pensar: quanto você engordou em 10 anos? Quanto você pesava há 10 anos atrás?
Há 10 anos atrás eu cambiava ("cambiava" é bom, rs) entre 75 e 76kg. Hoje, eu vario entre 77 e 78kg.
Nada mau... Nada mau? E o meio do caminho?
Fiquei entre os 75 e 76 por uns 4 anos. Comecei meu namoro com Achilles em 2006 e em 2008 eu estava com 79kg. Em 2009 eu cheguei a 72kg. Em 2010 eu cheguei a 82kg. Agora em 2011 eu voltei para 76, 77kg...
Com o perdão da palavra: que punheta!!!!

Isso que às vezes me enche o saco. Porque eu posso fazer um esforço e emagrecer 3kg em um mês. E, em apenas um dia, uma relaxada que seja, eu jogo 1/3 disso no lixo. Eu consigo engordar 1kg em um dia. Às vezes em uma festa.

O que eu quero pra mim? 
Um corpo legal, aceito pelas pessoas (porque vou dizer, o que me incomoda de verdade no meu corpo é tão duro que só sai na faca, que é o meu culote), entrar numa calça 44/46 (porque disso meu biotipo não sai, e na verdade pra mim é muito bom - hoje vario entre 46/48)? 
Ou eu quero paz de espírito, fazer o que me dá vontade?

Difícil, viu? Porque eu quero as duas coisas.
E manter as duas coisas só me faz manter o peso. 
Aliás, nisso, pelo visto, eu sou pós-graduada.

Importante lembrar também que a minha saúde está em dia, ok. Emagrecer, pra mim, não tem relação com isso.

É isso aí. O peso hoje, depois da viagem, deu 78,3kg, melhor do que eu imaginava, porque viajei mais pesada, comi bacalhoada, bobó e moqueca de camarão no fim de semana. E hoje, pela primeira vez, trouxe almoço pro estágio. Saladinha de tomate, cebola, milho verde, atum e azeitonas, com super molho de iogurte desnatado, sal, shoyu, pimenta, cominho, azeite e orégano. Acho que o molho tá mais gostoso que a salada, rs. E suquinho de manga pra acompanhar. E kiwi pro lanche.

Nos próximos dias e semanas, serão de mais controle do que os dias das "férias". Este é o momento.

Beijinhos!






P.S.: Mais tarde vou colocar neste post uma foto do meu fim de semana, pra vocês verem que a minha felicidade em absolutamente nada se relaciona com meu peso.

5 comentários:

Christiane disse...

Oi, Clara.
Tenho exatamente os mesmos pensamentos que você! Ter que decidir o que é melhor para a saúde é fácil - o difícil é manter esta decisão em todos os minutos do dia (e às vezes basta 1 segundo de dúvida para pôr tudo a perder!).
Passei 3 meses fazendo musculação e caminhada e não emagreci uma grama. Mas foi só parar 1 semana que já estou me sentindo uma monstra (mesmo não tendo aumentado de peso ainda).
Infelizmente meu saldo de "10 anos" não foi tão bom quanto o seu: eu aumentei em torno de 25kg!
Mas é isso aí... Vamos em frente!
Boa sorte.

carol disse...

Oi Clara! Acho bem relevante essa dúvida, todos os dias penso nisso: o que eu preciso para ser feliz? E como o que me faz feliz nem sempre é o que faz a sociedade feliz... aí já viu neh. Eu sempre digo que gordinho é muito discriminado. O gordinho tem que aceitar ser zuado até pelos amigos se não quiser ficar só. As pessoas reparam na rua, é um saco. As amigas vem perguntar se a gente ta grávida. E também achei bem leal lembrarmos quanto pesávamos a 10 anos atrás. No meu caso eu era bem magrinha... uns 55 kilos. Ou seja, o meu máximo foi 10 kilos acima disso. Hj, 6 kilos. Bjãoo

Sammy Leilane disse...

engordou 2 quilinhos??? vixi, tá ótimo! pior que quando saio, viajo, eu acabo apreciando bastante a comida, experimento, fico bem longe de me sentir compulsiva ou em ra, mas tudo mesmo assim sob controle! nossa... há 10 anos atras eu estava gordinha com 55 quilos, pelo menos!!! oh ceus...bjsu!

Anne disse...

Clara suas "divagações" são totalmente pertinentes. Tb as faço com frequência e analisando tudo que vivi, os avanços e retrocessos percebo que sem algum controle é pior para mim. Em 10 anos eu acho que engordei bastante sim quase que 12 quilos. Por isso quero me reeducar e me auto-conhecer, pois percebo que meu peso não está só relacionado à forma como me alimento, mas também com a forma descontrolada, sem rotina e foco em que vivo...
Tb como de tudo e tenho até facilidade p/ emagrecer (como p/ engordar), o problema é a falta de foco e de paz, quero ter disciplina, mas não uma ditatorial e pesada, mas uma disciplina mais legal como a Beth mesmo, tranquila, firme e constante...rs
bjs e boa sorteeeee

Beth disse...

Clara, é importante fazer essa reflexão sim, saber que gosta de estar melhor em questão de forma física etc. mas que também gosta de poder comer de forma mais desencanada etc.
Conciliar isso é que é o ó do bobó. Chegar a um estágio em que não se priva, mas não exagera, em que tem uma rotina normal e eventualmente dá uma bela escorregada, é que é o grande 'tchan'. O fato é que se der dois passos para frente e dois para trás não sai do lugar e isso vai enchendo o saco. Ou vai para a frente, depois volta, é a tal punheta, como você adequadamente comparou. Você falou que não tem problemas de saúde e isso é uma bênção. Eu tive 140kg e mais uns quebrados com a saúde bonita, taxas sempre surpreendentes, elogios e espantos dos médicos. Mas sabe o que é? Um dia isso pode mudar e não é legal deixar que aconteça. A conta chega, mesmo que demore. Um dia eu com 39 anos e imensa de gorda, um cardiologista que fez poemas inspirado pelos resultados dos meus exames, muito bons mesmo, me cumprimentou feliz e disse: agora, a forma como você deve agradecer a Deus por esta bênção, é justamente se cuidar, mudar a situação, emagrecer, se alimentar com regra, deixar de ser sedentária, para manter isso. Porque é um espanto você ainda ter essas taxas tão boas.
Ainda assim, eu levei quase 14 anos para tomar jeito. E mesmo assim, não posso dizer que tomei totalmente, pois graças às bobeadas, estou aí com estrada boa pra percorrer de volta.
Força aí. Não se largue, mas não neurotize. Porém, ao fazer a escolha por um objetivo case com ele. Não pelos outros, pelos padrões pré-estabelecidos e genéricos, pelo que fulano ou beltrano dirá, pensará, que se lixe o que os outros pensarem. Mas pela sua satisfação.Beijos! Força!